Como o lockdown afeta a vida dos animais

Com a rotina dos tutores alterada por conta do lockdown, os cães e gatos conseguem sentir no ar a ansiedade, estresse, tristeza e angústia de seus donos. “Além disso, todos estão em casa, porém, sem tempo para brincar, sair passear com frequência, e o bichinho acaba sentindo muito essa movimentação estranha”, explica a médica veterinária e diretora da Animal Clinic, Ana Paula Ferreira Castro.

“Os pets podem demonstrar sua insegurança com toda essa mudança de rotina da seguinte forma: aumento do apetite, excesso de lambedura e latidos, ou até mesmo ficando muito depressivos e chorosos”, completa a profissional.

Ana Paula dá dicas para manter a saúde física e mental dos bichinhos neste período de lockdown.

  • Faça passeios mais vezes ao dia. “Se você mora em apartamento, espace os passeios e os faça de forma rápida, tomando todos os cuidados devidos como uso de máscara, somente um membro da família, para não colocar sua saúde em risco”, ressalta;
  • Brinquedos. “Estimule seu animal com brinquedos novos, que o distraiam e melhorem também sua capacidade cognitiva”;
  • Mantenha alimentação saudável. “Ração ou alimentação natural, deve ser balanceada, para que o animal passe por essa fase de forma saudável”;
  • Cuidado redobrado com higiene. “Alguns animais, com a mudança de rotina, tentem a fazer suas necessidades em locais aleatórios. Tente limpar rápido com desinfetante próprio”, explica;
  • Tenha paciência. “Tudo vai passar, inclusive essa fase. Com a impaciência dos tutores e brigas constantes, eles ficam inseguros o que pode desenvolver um quadro depressivo”, conta a médica;
  • Dê espaço. “Gatos, principalmente, precisam de privacidade. Então respeitar o espaço do animal é imprescindível”, finaliza.
A especialista ainda afirma que, a qualquer sintoma que não seja habitual, é importante procurar um veterinário. “As clínicas estão abertas e prontas para atender os bichinhos com todos os cuidados”. Além disso, Ana Paula explica a importância de, mesmo com o lockdown, manter a carteira de vacinação dos pets em dia. “Muito importante seguir o cronograma de vacinação, porque eles podem desenvolver doenças graves em decorrência desses atrasos”, alerta.

Nina Machado

Jornalista, especialista em marketing digital e gestão de pessoas trocou o mundo corporativo em busca de uma vida mais conectada com seu propósito. Em 2019 criou o projeto Ficar Bem aos 40 para abordar assuntos do universo feminino 35+. Além disso, é co-editora do Corra Mais e repórter do Inova Mais, ambas editorias do portal RIC Mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo